O que é etnocentrismo?

Etnocentrismo é o processo de julgar outra cultura exclusivamente a partir da perspectiva da própria pessoa. Pessoas etnocêntricas comparam sua cultura a outras pessoas em elementos como religião, comportamento, linguagem, costumes e normas. O termo é frequentemente ouvido em situações em que as relações inter-étnicas e questões étnicas são motivo de preocupação. O etnocentrismo pode ser evidente ou sutil e, embora seja considerado uma reação natural, tem uma conotação negativa.

De onde veio o termo "etnocentrismo"?

Acredita-se que Ludwig Gumplowicz, um sociólogo austríaco, cunhou o termo "etnocentrismo". O termo foi posteriormente adotado por William G. Sumner, um cientista social americano conhecido por suas visões liberais clássicas. Sumner elaborou sobre o termo, afirmando que era o ponto de vista de que "o grupo de uma pessoa é o centro de tudo" e que era "deste ponto de vista que todos os outros grupos são julgados".

Sumner afirmou que uma lente etnocêntrica muitas vezes terminava em vaidade, desprezo por estranhos e orgulho, bem como a crença na própria superioridade inerente. O antropólogo germano-americano Franz Boas, assim como o antropólogo polonês Bronislaw Malinowski, enfatizaram a importância do triunfo da comunidade científica sobre o etnocentrismo. Ambos os homens encorajaram os cientistas a se engajarem no trabalho de campo etnográfico com o objetivo de superar seu etnocentrismo. Malinowski popularizou a teoria do funcionalismo (julgando a sociedade como um todo), enquanto Boas introduziu o princípio do relativismo cultural (a crença de que a cultura de alguém só deveria ser julgada dentro dos seus próprios) para oferecer aos cientistas métodos de conduzir pesquisas menos etnocêntricas.

Exemplos de Etnocentrismo

Por favor, note: os seguintes são exemplos úteis de como o etnocentrismo pode permear as visões sociológicas, de forma a melhorar a compreensão do tópico. Não é uma lista completa.

Excepcionalismo americano

O termo excepcionalismo americano foi usado pela primeira vez em 1831 pelo cientista político francês Alexis de Tocqueville. Hoje, ele pode ser usado para descrever os Estados Unidos de três maneiras distintas:

  • Os EUA são muito diferentes dos países encontrados no mundo ocidental desenvolvido. Essa visão provavelmente ocorreu desde a época da Revolução Americana, em 1700. Foi então que nasceu a ideia de uma identidade americana única, completamente separada de suas contrapartes européias.
  • A ideia de que os EUA têm o desejo de moldar o mundo para ser mais "americano". Isso existe na forma de coisas como o Destino Manifesto.
  • A ideia de que, por causa de seus costumes e sistemas de crença, os EUA têm superioridade sobre todas as outras nações do mundo. Isto é em si mesmo próximo da ideia de etnocentrismo.

Religiocentrismo

O religiocentrismo opera do ponto de vista de que a religião é mais verdadeira, importante ou válida do que a religião dos outros.

Sinocentrismo

O sinocentrismo se refere à crença de que a China é o centro do mundo. Ele tem realizado complicadas implicações econômicas e culturais ao longo do tempo, muitas vezes provocando reações de países vizinhos ao longo da história.

Etnocentrismo do Consumidor

O etnocentrismo do consumidor entra em cena quando as pessoas criam grupos de pessoas, determinados pelo consumo de bens.

Crocentrismo

O cronocentrismo se refere à atitude de que certos períodos da história eram superiores aos outros.

Afrocentrismo

O afrocentrismo é mundial através das lentes das pessoas que vivem ou estão intimamente ligadas ao continente africano. Ao contrário de outros tipos de etnocentrismo, muitos argumentam que o afrocentrismo não é um conceito negativo, já que muitas vozes e histórias africanas foram silenciadas nos últimos séculos.

Recomendado

Os exemplos mais famosos da arte funerária do mundo
2019
Os museus de arte mais visitados do mundo
2019
Fatos do elefante do divertimento
2019