O que é relativismo cultural?

O que é relativismo cultural?

O relativismo cultural é um dos conceitos mais importantes no campo da sociologia, afirmando e reconhecendo a relação entre a estrutura social e o dia-a-dia de um indivíduo. É a idéia de que o sistema de moral e ética, que varia de uma cultura para outra, são todos iguais e que nenhum sistema está acima do outro. A crença e o sistema de valores de uma pessoa devem ser entendidos no contexto de sua própria cultura, e não de acordo com os critérios de outra cultura. O relativismo cultural é baseado no fato de que não existe uma regra básica específica para o que é bom ou mau. Assim, qualquer julgamento sobre o que é verdadeiro ou errado depende das regras, cultura e sistema de crenças da sociedade. Portanto, qualquer opinião sobre moralidade ou ética depende da perspectiva cultural de uma pessoa. Em última análise, nenhuma posição ética particular pode ser considerada a melhor.

Origem e Visão Geral

O conceito de relativismo cultural como é conhecido e usado hoje foi desenvolvido como uma ferramenta analítica por Franz Boas, um antropólogo alemão-americano, nos primeiros anos do século XX. A ideia foi posteriormente popularizada por alguns de seus alunos. No entanto, nem Boas nem o relativista do século 21, James Wray-Miller cunhou o termo "relativismo cultural". O termo foi registrado pela primeira vez por Alain Locke em 1924, que usou o termo para descrever o relativismo cultural de Robert Lowie. O conceito de relativismo cultural era um conceito importante para combater o etnocentrismo que muitas vezes manchava a pesquisa na época. O etnocentrismo era frequentemente conduzido pelos ricos homens ocidentais brancos e focado em pessoas que pertenciam à classe econômica mais baixa e outras raças. O etnocêntrico julga as culturas de outras pessoas com base em seus próprios valores e crenças. Do ponto de vista deles, eles moldam outras culturas como estranhas e exóticas.

O relativismo cultural cria uma compreensão de que existem muitas culturas no mundo e que cada cultura tem seus próprios valores, crenças e práticas que foram desenvolvidas ao longo do tempo em um contexto particular, seja histórica, política ou socialmente, e que nenhum dos as culturas são necessariamente erradas ou certas. O mundo moderno abraçou amplamente o conceito de relativismo cultural, com palavras como tolerância e aceitação assumindo um novo significado. Na sociologia, o conceito é praticado para superar o problema do preconceito cultural que tem atormentado a pesquisa. Também influenciou muito as ciências sociais, como a antropologia. Está ligado, mas sempre se distingue do relativismo moral, um conceito que vê a moralidade como relativa a um dado padrão.

Exemplos de relativismo cultural

O conceito de relativismo cultural abrange uma ampla área de interações, crenças, valores e práticas humanas. Por exemplo, explica por que o café da manhã varia de lugar para lugar. Na maioria dos lares africanos, nunca é café da manhã sem uma xícara de chá, café ou mingau, enquanto nos EUA um café da manhã típico consiste de cereais, leite e sanduíches carregados com ovos e bacon.

Em algumas partes do mundo, a nudez é considerada uma coisa inerentemente sexual com as pessoas interpretando-a como um indicador sexual. No entanto, em alguns lugares, ficar nu em público é uma parte normal da vida. Neste caso, ser nu não é considerado uma sugestão sexual, mas um estado corporal apropriado. Em lugares dominados pelo Islã, uma cobertura corporal completa é esperada.

Outras diferenças culturais que devem ser toleradas incluem o papel de diferentes membros da família, religião e práticas religiosas e liderança da comunidade. Em algumas casas, as mulheres ficam confinadas à cozinha e se orgulham de desempenhar seus papéis nesse cenário, enquanto, em algumas situações, as mulheres são incentivadas a buscar a liderança e a se envolver naquilo que seria considerado “o campo dos homens”.

Importância do reconhecimento do relativismo cultural

Ao reconhecer o relativismo cultural, a pessoa reconhece que sua cultura molda o que é considerado belo ou não, engraçado ou repugnante, bom ou ruim, de bom gosto ou brega. Compreender o relativismo cultural permite escapar do vínculo inconsciente de sua cultura, que influencia suas percepções e reações ao mundo. Também ajuda a entender uma cultura diferente. O relativismo cultural leva as pessoas a admitir que, embora seus princípios e valores morais possam parecer evidentemente verdadeiros e possam formar a base para julgar outras pessoas, a evidência desses princípios morais é apenas ilusões.

Adoção do relativismo cultural

Vários países usaram o relativismo cultural como uma razão para limitar os direitos na Declaração Universal do Direito Humano. Alguns regimes em todo o mundo que foram instalados por revoluções como a China e Cuba negaram abertamente a necessidade de pluralidade política. Outro grupo de nações como certos estados islâmicos que aderem às leis da Sharia, como Iêmen e Irã, também negam a necessidade de pluralidade política. Algumas nações como a Malásia e a Colômbia concedem direitos especiais a grupos específicos de pessoas.

O relativismo cultural é absolutamente possível?

Uma sociedade que acredita que não existe um certo ou errado final perde a sensação de fazer qualquer julgamento racional. O relativismo cultural é para a noção de que a verdade é relativa, dependendo do ambiente cultural. Aqueles que escolhem ser diferentes ou intolerantes à ideia de relativismo não são apoiados nem encorajados. A tolerância torna-se a absoluta "verdade" em si mesma que contradiz todo o conceito de relativismo. Enquanto vícios como contrabando, roubo e assassinato de drogas exigem um julgamento moral, o adepto ao conceito de relativismo cultural não pode declarar abertamente o que é errado.

O relativismo, incluindo o relativismo cultural, é considerado autocontraditório e impossível, pois parece rejeitar a idéia de um certo e errado universais. Os críticos do relativismo cultural argumentam que deve haver alguns absolutos inquestionáveis ​​de certo e errado, apesar da cultura de uma sociedade. Verdades e erros não podem ser gerados por um grupo específico de pessoas, mas se originam de algo mais universal e fundamental.

Recomendado

As Províncias da África do Sul
2019
O que é Fragmentação de Habitat?
2019
Os diferentes tipos de migração humana
2019