Qual é a camada de ozônio (escudo)?

Escudo da Humanidade

A camada de ozônio (escudo) faz parte da estratosfera da Terra. A camada de ozônio está localizada na parte inferior da estratosfera, em um espaço entre 20 e 30 quilômetros acima da terra. O ozônio estratosférico recebe o primeiro sopro da radiação ultravioleta-B do sol e absorve 97% a 99% da freqüência média da luz ultravioleta do sol. O ozônio (O3) está presente em toda a atmosfera do planeta, mas sua concentração na estratosfera é, em média, três moléculas de ozônio por 10 milhões de moléculas de ar, número muito superior ao encontrado em outras partes da atmosfera.

Ozônio: o gás bom e ruim

O ozono estratosférico, o ozono acima das nossas cabeças, é também chamado "bom ozono". Ele absorve a maioria da luz solar ultravioleta biologicamente prejudicial (UV-B), protegendo a superfície da Terra. Muitos estudos experimentais de plantas e animais, bem como estudos clínicos em humanos, mostraram os efeitos nocivos da exposição excessiva à radiação UV-B. Há outro ozônio que está localizado diretamente na superfície da Terra, no entanto, e este é um encrenqueiro. Ao entrar em contato com a flora e a fauna, o ozônio mostra seu lado destrutivo e, portanto, a variedade do nível da superfície do gás é freqüentemente chamada de "ozônio ruim". O ozônio aumenta várias reações químicas que tornam os altos níveis de ozônio tóxicos para os sistemas biológicos. Em humanos, a exposição ao ozônio pode causar todos os tipos de problemas cardíacos e respiratórios, e pode até causar a morte se a exposição for grave o suficiente.

A Radiação Perdida

Em 1913, os físicos franceses Charles Fabry e Henri Buisson, tomando medidas de radiação espectral do sol, notaram que a quantidade de radiação que atingia a superfície da Terra não era a mesma que na sua origem. Portanto, eles teorizaram que deve haver algo que atrasa essa radiação à medida que ela se move pela atmosfera da Terra. O espectro da radiação em falta coincide com o espectro do conhecido elemento químico Ozone. A descoberta da camada de ozônio levou a uma série de estudos realizados pelo cientista britânico GMB Dobson e outros, que resultaram na invenção do espectrofotômetro. A aplicação deste instrumento possibilita medições do ozônio estratosférico diretamente do solo.

Dano sazonal

A mudança das estações impacta significativamente a espessura da camada de ozônio na estratosfera. Anos de estudo mostraram que fatores geográficos também afetam a dureza do escudo de ozônio. Os menos protegidos do mundo é a Antártida. Em algumas partes da Antártica, o escudo pode perder periodicamente até 60% de sua espessura. Essa exaustão dramática ocorre durante a primavera antártica (de setembro a novembro), e a parte fina da atmosfera sobre a área é conhecida como "buraco do ozônio na Antártida". Processos semelhantes também ocorrem na região polar do Ártico. O fim do inverno e da primavera no hemisfério norte durante sete anos dos últimos onze anos mostrou uma diminuição significativa da coluna de ozônio na atmosfera terrestre.

Nós enfraquecemos nossa própria proteção

Muitos de nós vimos a denotação do CFC-free ou "ozone friendly" na embalagem de eletrodomésticos e ferramentas de cuidados domiciliares. Os compostos que destroem o ozono contêm diferentes combinações de elementos químicos, tais como bromo, cloro, flúor, carbono e hidrogénio, e são frequentemente descritos pelo termo generalizado "halocarbonetos". Compostos que contêm apenas cloro, flúor e carbono são chamados de "clorofluorcarbonos", geralmente abreviados como "CFC". O tetracloreto de carbono e o clorofórmio metílico são os principais gases que empobrecem a camada de ozono, frequentemente utilizados na produção industrial. Eles são utilizados em processos industriais como refrigeração, ar condicionado, espuma e também como solventes. Outro grupo desses compostos, os halons, são usados ​​principalmente como agentes extintores de incêndio.

Corrigindo o buraco

Depleção significativa da camada de ozônio na Antártica foi descoberta no início dos anos 80. Este foi um pré-requisito para a assinatura do Protocolo de Montreal. Até o momento, 196 países ratificaram o Protocolo de Montreal, que Kofi Annan, ex-secretário-geral das Nações Unidas, chamou de acordo ambiental internacional de maior sucesso de todos os tempos.

Recomendado

As maiores praças da cidade do mundo
2019
Animais Nacionais De Países Da América Do Norte E Do Caribe
2019
Quem foi Louis Braille?
2019