Qual foi o grande salto à frente na China?

O Grande Salto para a Frente na China deveria transformar a China num Estado socialista moderno em meados do século XX, embora muitos argumentem que a campanha quase arruinou a China. Começando em 1958 e indo até 1961, Mao Zedong liderou o Partido Comunista da China na defesa e implementação de uma campanha social e econômica conhecida como Grande Salto para a Frente, com a intenção de trazer a rápida transformação da China de uma economia dependente da agricultura para uma sociedade socialista. Mao esperava atingir esse objetivo industrializando rapidamente o país e pela coletivização. A política, no entanto, saiu pela culatra, resultando no que ficou conhecido como a Grande Fome Chinesa ou o Grande Salto para Frente, durando de 1959 a 1961, e levando à morte de dezenas de milhões de pessoas na China.

Origens

Tradicionalmente, cada fazendeiro na China cultivava seu próprio pedaço de terra. No período entre 1949 e 1958, uma política de coletivização, onde os agricultores trabalhariam em coletivos e compartilham ferramentas e animais de tração, foi gradualmente introduzida e implementada. Em 1958, esses coletivos agrícolas tornaram-se a norma e a propriedade privada da terra foi abolida, com todas as famílias sendo forçadas a entrar nas comunas operadas pelo Estado. Em 1957, no 40º aniversário da Revolução de Outubro, realizado em Moscou, Khrushchev, o secretário do Comitê Central, propôs a meta de alcançar e ultrapassar os Estados Unidos na produção industrial dentro de 15 anos. A mudança levou à concepção do objetivo paralelo de Mao Tsé-Tung para a China, que deveria alcançar e, se possível, até superar os Estados Unidos em 15 anos.

Figuras chave

Mao Zedong, que é popularmente conhecido como o presidente Mao, foi o pai fundador da República Popular da China comunista. Suas teorias e políticas comunistas são comumente conhecidas como maoísmo. Esperando acelerar o crescimento econômico da China e transformá-lo em uma nação industrial, ele lançou o Grande Salto Adiante, um plano ambicioso, mas mal planejado e executado, que levou à perda de milhões de vidas. O Partido Comunista foi fundamental na implementação da política.

Eventos e programas notáveis

Abolindo a propriedade privada, Mao introduziu as comunas. Nessas comunidades, as pessoas eram pagas por pontos de trabalho e não por salários. Além disso, Mao introduziu os fornos de quintal, por meio dos quais cada comuna ou vizinhança teria tal forno, e os cidadãos trabalhariam na fabricação de aço. Mao acreditava que a produção de aço era um dos fatores-chave necessários para o verdadeiro crescimento econômico e desenvolvimento. Houve inúmeros trabalhos de irrigação em larga escala, que devido ao mau planejamento e à falta de insumos de engenheiros qualificados resultaram na morte de centenas de milhares de pessoas. Houve vários experimentos no setor agrícola, com políticas como colheita próxima, aragem profunda e outros derivados das ideias de Trofim Lysenko, agrônomo soviético que agora está desacreditado. Embora essas inovações tenham sido destinadas a aumentar a produtividade, elas levaram ao oposto e houve uma diminuição no grão produzido. Muitas restrições foram impostas às populações rurais, com as comunas sendo impostas e a agricultura privada proibida. Aqueles que desobedeceram à lei e se recusaram a se juntar às comunas, ou se envolveram na agricultura privada foram perseguidos, sendo nomeados contra-revolucionários.

Sucessos e Fracassos

O período do Grande Salto em Frente foi marcado pela morte de milhões de pessoas. Houve várias razões para essas mortes. Alguns morreram da coerção, terror e violência infligidos pelos membros do partido e pela milícia. Outros morreram de fome durante a Grande Fome Chinesa, que foi causada por um clima desfavorável, bem como a pressão social, má gestão de recursos e mudanças radicais na política agrícola introduzidas pelo governo. Embora a intenção fosse que a economia chinesa ultrapassasse a dos Estados Unidos, aconteceu o contrário e a economia encolheu. Foram anos de regressão econômica. Durante o primeiro ano do Grande Salto, no entanto, houve um crescimento inicial, com um aumento de 45% na produção de ferro em 1958, apenas para cair em 1961 e não se recuperar até 1964.

Legado

Os anos que se seguiram ao Grande Salto não foram favoráveis ​​a Mao Zedong, e ele foi fortemente criticado e culpado pelos efeitos negativos de suas políticas. Marginalizado dentro do partido, Mao deu um passo atrás, mas voltou à proeminência em 1966, quando iniciou o que chamou de Revolução Cultural. Fontes que favorecem Mao são vistas com mais frequência afirmando que o Grande Salto Adiante não causou a Grande Fome Chinesa e que, ao contrário da opinião popular, a campanha conseguiu promover a rápida industrialização na China. O Grande Salto para a Frente é considerado o movimento mais ambicioso da China moderna, sendo ao mesmo tempo o mais desastroso. As principais razões para o fracasso foram o planejamento deficiente, não envolvendo profissionais qualificados, politização e implementação deficiente.

Recomendado

Grupos étnicos do Quirguizistão
2019
O que é a cultura de Singapura?
2019
Quais são os efeitos do envenenamento por mercúrio?
2019