Que tipo de governo tem a Guiné-Bissau?

A Guiné-Bissau é um país da África ocidental que conquistou a independência de Portugal em 24 de setembro de 1973. O país é uma república democrática semi-presidencialista. A paisagem política do país foi moldada através de anos de guerras civis, vários golpes e o assassinato de um presidente em exercício.

Constituição da Guiné-Bissau

A Constituição da Guiné-Bissau é a lei suprema do país com toda a legislação e leis subordinadas a ela. A Guiné-Bissau promulgou sua primeira constituição em 1973, depois de obter o autogoverno de Portugal. No entanto, anos de conflitos civis agravados por golpes militares levaram a suspensão da Constituição em 1980, que foi posteriormente ratificada em maio de 1984. A atual Constituição foi promulgada em 1991 e foi alterada duas vezes; primeiro em 1993 e mais tarde em 1996. A Constituição é composta de três partes e 127 artigos. A Parte I da Constituição dita a soberania da Guiné-Bissau que é investida no povo e delineia a separação do Estado das afiliações religiosas. Todos os direitos fundamentais de que gozam os residentes da Guiné-Bissau estão delineados na Parte II da Constituição, que também inclui os direitos de estrangeiros, trabalhadores e partidos políticos. Os ramos do governo estão indicados na Parte III da Constituição, que descreve sua respectiva composição, direitos e privilégios.

O presidente

A Presidência, como instituição, foi criada em 1973 e está consagrada na Constituição. O Presidente é o chefe de Estado e o mais antigo representante do país em questões locais e estrangeiras. O Presidente é eleito por sufrágio universal adulto por voto popular direto para um mandato de cinco anos. Desde a independência, nenhum chefe de Estado da Guiné-Bissau completou um mandato de cinco anos devido a golpes de estado, guerras civis e assassinatos.

O executivo

O Executivo é o braço do governo mandatado na implementação de políticas governamentais e é composto pelo Primeiro Ministro, o Conselho de Ministros e os Secretários de Estado. O Executivo é responsável por informar e aconselhar o chefe de Estado sobre a política interna e internacional. O Primeiro Ministro é mandatado para nomear o Conselho de Ministros assim como os Secretários de Estado com as nomeações sendo posteriormente confirmadas pelo chefe de Estado.

A legislatura

A Assembléia Popular Nacional é o principal órgão legislativo do governo e é composta por um parlamento de câmara única (unicameral). A Assembléia Popular Nacional é estabelecida pela Constituição e atua como representante do povo em assuntos governamentais. A assembleia é composta por 102 assentos, onde 100 assentos são reservados para membros eleitos, enquanto os 2 assentos restantes são destinados a representantes de expatriados da Guiné-Bissau. Os membros eleitos (também conhecidos como deputados) são eleitos por sufrágio universal em votação popular direta durante as eleições democráticas realizadas nos distritos eleitorais. O principal papel da Assembleia Popular Nacional é a formulação de legislação. No entanto, o Legislativo é autorizado pela Constituição para ter a autoridade para rever a Constituição.

O Judiciário

O Artigo 119 da Constituição prevê o estabelecimento do Judiciário, que é responsável pela administração da justiça igualmente para todas as pessoas. O Supremo Tribunal é o mais alto órgão judicial da Guiné-Bissau e tem um banco de cinco juízes.

Recomendado

Qual é a capital de Alberta?
2019
Os 10 estados mais ricos do México
2019
Animais canadenses
2019