Amerigo Vespucci: famosos exploradores do mundo

Vida pregressa

Amerigo Vespucci era o herdeiro de uma proeminente família italiana. Ele nasceu em Florença, Itália, em 9 de março de 1454. Ele foi educado em seus primeiros anos por seu tio paterno, que era um frade e monge dominicano. Em sua juventude, Amerigo estava preocupado com o amor por mapas e livros. Aos 24 anos, Amerigo foi enviado a Paris em uma missão diplomática por seu tio, o embaixador de Florença na França. Aquela viagem fez uma marca vitalícia na juventude, que carregou seu amor por viagens e exploração pelo resto de sua vida. Após seu retorno a Florença, ele iniciou seu próprio negócio mercantil, por insistência de seu pai.

Um explorador florescente

Sua carreira como comerciante trouxe Vespucci para a Espanha, onde ele abriu uma parceria com um companheiro florentino-estrangeiro que durou vários anos. na Espanha, Vespucci teve várias oportunidades de se encontrar com exploradores, e um deles foi Cristóvão Colombo. Seu próprio destino para ser um explorador era até agora inevitável. Tendo trabalhado para a poderosa família Medici em Florença de uma só vez, ele foi designado para seus negócios de construção naval em Sevilha, na Espanha. Através deste papel, ele adquiriu muito conhecimento sobre o comércio. Embora ele tivesse um negócio para administrar, ele deu prioridade ao amor à exploração e, posteriormente, foi criar a história. A primeira viagem de Vespúcio teria sido iniciada em 10 de maio de 1497, em Cádiz, na Espanha. Ele estava procurando pela Ásia, mas ele ignorou o Oriente por uma larga margem. Em vez disso, ele encontrou as ilhas de Cabo Verde e as Bermudas no Novo Mundo.

Fazendo sua marca na história

A segunda viagem de Vespucci levou-o ao litoral brasileiro, e dois anos depois foi comissionado pelo rei Manuel de Portugal para voltar ao Brasil novamente. Ao longo do caminho e de volta, ele fez paradas no Cabo San Agostino, na Argentina, na Serra Leoa, nos Açores e no Golfo de Maracaibo. Mais tarde, seu nome latinizado, "América", tornou-se o do Novo Mundo. Foi um cartógrafo alemão chamado Martin Waldseemuller que deu ao então nome do Brasil a denominação de 'América'. Mais tarde, foi outro cartógrafo, o famoso Gerardus Mercator, que o tornou oficial. Mercator atribuiu o nome das "Américas" às partes norte e sul do Novo Mundo, não muito depois de suas descobertas.

Desafios

Como Columbus, Vespucci foi um explorador italiano que passou a servir a Espanha. Colombo e Vespúcio não eram inimigos, mas o público viu Amerigo como alguém que estava tentando minar as descobertas de terras de Colombo. No entanto, tudo o que ele realmente desejava era que o mundo se lembrasse dele como um explorador por si próprio. Foi sugerido por muitas pessoas durante o seu tempo que ele muitas vezes descobriu várias novas terras bem à frente de Colombo.

Morte e Legado

Foi na Espanha que Amerigo passou seus últimos anos como 'Piloto Maior', sendo nomeado para o cargo em 1508. Essa honra deu-lhe os deveres de padronizar as técnicas de navegação e treinar novos pilotos de navios. Para qualificá-lo para o cargo de Major Piloto, ele primeiro se tornou cidadão espanhol, o que ele fez em 1505. Sete anos depois, ele sucumbiu à malária em 22 de fevereiro de 1512. Amerigo Vespucci será para sempre lembrado como um humilde navegador que ajudou a descobrir o Novo Mundo. Ele não era tão famoso quanto Colombo como um explorador, mas, mesmo assim, ele fez sua própria marca duradoura no comércio. Muitos historiadores hoje continuam a ver Vespucci como um homem de grandes habilidades. O legado de Vespucci foi o resultado de suas explorações oceânicas, conhecimento de navegação e numerosas descobertas de novas terras.

Recomendado

As Províncias da África do Sul
2019
O que é Fragmentação de Habitat?
2019
Os diferentes tipos de migração humana
2019